terça-feira, março 01, 2005

No mar tanta tormenta

No mar tanta tormenta e tanto dano,
Tantas vezes a morte apercebida;
Na terra tanta guerra, tanto engano,
Tanta necessidade aborrecida!
Onde pode acolher-se um fraco humano,
Onde terá segura a curta vida,
Que não se arme e indigne o Céu sereno
Contra um bicho da terra tão pequeno?

LUÍS DE CAMÕES
(OS LUSÍADAS. I, 106)

1 comentário:

Marinheiro disse...

Derrubai-os, fiquem sós
De forças fracos, imberbes,
Porque não podemos nós,
Nem com eles ir a Vós,
Nem sem Vós tirar-nos deles.
Não basta minha fraqueza
Para me dar defensão,
se Vós,santo Capitão,
Nesta minha fortaleza
Não puserdes guarnição.

Luis de Camões,Babel e Sião